domingo, 1 de novembro de 2015

Dia 1º de novembro Dia do Santo Palhaço

Dia de São Filomeno

Em 287 da era cristão, o imperador Diocleciano - grande perseguidor dos cristãos - baixou uma lei que deveria ser cumprida imediatamente: todos os cidadãos deveriam prestar homenagem pública aos deuses pagãos.
Foi quando um cristão rico e pragmático acreditou ter encontrado uma saída para ficar bem com Deus e com o imperador. 

Resolveu contratar o mais famoso dos stupidus, philemon, emérito imitador, para representar uma farsa: ir até o tempo, substituindo-o, e lá cumprir as obrigações com os deuses em seu nome. 
O palhaço disfarçou-se com perfeição e já ia começar seus rituais quando, de repente, dá um grito: "Não farei!" Todos se espantam, e imediatamente ele é reconhecido. Alguém rindo diz: 
"É Philemon, o Stupidus!" E logo todo o templo começa a rir da mais nova piada do palhaço. Mas não, não era uma piada. Philemon recebera a graça divina e acabara de se converter. Tomado pela fé no Deus único, continua gritando que jamais prestaria homenagem aos falsos deuses. 
Preso e torturado para que abjurasse de sua recente fé, Philemon resiste e termina sendo martirizado e executado. Mas tarde vira São Filomeno, santo e mártir da Igreja, protetor dos músicos, dos comédiantes e dos palhaços, festejado no dia 1º de Novembro. 

Extraído do Blog Histórias com Carlitos. 
http://historiascomcarlitos.blogspot.com.br/2011/11/o-santo-palhaco.html


Oração do Ator

Ó meu Deus! Ator Onipotente, criador do maior Espetáculo - o Universo - ouve-me nesta prece de amor!
Dai-me a perseverança, a paciência, a dignidade e o amor!

Fazei com que minha personalidade não se deixe influenciar pelo meu personagem, mas, que eu possa colher dele, toda a vivência, todo vigor, toda força, toda magnitude!

Que eu transforme a realidade em uma nova realidade, que eu recrie a obra da arte com toda força inteira e que eu colha do meu trabalho toda justiça, toda fortaleza, toda grandeza e todo amor!
Fazei com que as luzes dos refletores se tornem luzes divinas a iluminar todos os atos da minha vida, para que eu faça do palco um altar, sempre na intenção de o respeitar, dignificar, amar e venerar...
Que cada representação seja para mim, um Ato de Fé!

Que cada trabalho seja um sacrifício de glória e sucesso!

Para que eu envelheça, crescendo na representação e representante, crescendo na velhice; sempre trabalhando, sempre trabalhando, trabalhando, emocionando e glorificando. Enfim, para quando eu não mais existir, a minha atuação aqui na Terra não tenha sido em vão, e que, quando cair o pano, no ato final, todos aqueles que convivem comigo, possam aplaudir-me gritando: Bravo, Bravo!
E assim, eu possa agradar ao Maior Diretor Universal: DEUS!

Extraído do Blog: um pouco sobre a vida profissional de um operário da arte: 
http://fabiocador.blogspot.com.br/2009/09/oracao-do-ator.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por sua presença neste Blog.
Maria Lopes.